17 de abril de 2018

Maria Nilza Rodrigues e sua contribuição cultural para o Quincuncá

Maria Nilza Rodrigues, com cerca de 23 anos. (Foto cedida pela família).

        Maria Nilza Rodrigues, mais conhecida como "Niza", nasceu em Quincuncá no município de Farias Brito, sul do Ceará, no dia 18 de abril de 1934, filha do casal de agricultores Raimundo Rodrigues da Silva e Maria Rodrigues da Conceição, tinha como irmãos: Josafá, Lindalva, Aluízio, Marcelino, Antonio e Antonia todos já falecidos, além de Manuel e Agostinho que faleceram crianças. Em sua infância, Niza enfrentou grandes dificuldades com sua família, pois com a morte de seu pai Raimundo em 1936, quando na época ela contava com pouco mais de dois anos de vida, fez com que sua mãe juntamente com os irmãos mais velhos trabalhassem na agricultura para asssim prover o sustento de ambos. 
     Desde jovem Maria Nilza e seus irmãos, foram incentivados pela família à participar da Igreja, possivelmente na década de 1950, ela e sua irmã Antonia (Loura), já ajudavam  Lindalva, sua irmã nos trabalhos que esta exercia à frente da Capela de São José da comunidade. Posteriormente Niza se destacou por sua criatividade na realização de peças de teatro comunitária que ficaram conhecidas como "Drama de Niza" em homenagem a mesma que escrevia os roteiros, tais apresentações eram feitas durante todo o ano, especialmente nos meses de março (mês do padroeiro São José), e maio (novenário e coroação de Nossa Senhora), período no qual a comunidade recebia muitos visitantes, válido lembrar que a maioria desses dramas ocorriam nos salões tendo em vista que visavam o angariamento de fundos para a Igreja local, o que não apaga é claro, o seu  caracter cultural.
São João da Roça. 1984 - Quincuncá. (Foto cedida por Isaura Pereira).
      Além disso, Niza foi a responsável pela organização e ensaio de quadrilhas, compostas de casais da própria comunidade, no registro acima temos a confraternização do São João da roça realizado em junho de 1984, quando na ocasião a noiva foi Eulina Pereira, numa das últimas quadrilhas por ela organizada, os noivos foram Antonio Militião e Chiquinha. Foi ela ainda por vários anos professora local juntamente com sua irmã Maria Lindalva, Niza por sua vez ensinava as 3ª e 4ª série, enquanto que sua irmã ministrava as séries iniciais. Niza contribuiu ainda na parte religiosa da comunidade com a realização da coroação da virgem Maria no mês de maio, a lapinha do Menino Jesus realizada em dezembro, e após a saída de sua irmã Lindalva provavelmente em 1984, Niza continuou por mais alguns anos na realização de tais eventos. Percebe-se pois na atualidade que a comunidade vive um empobrecimento cultural em comparação com o passado, pela não efetivação dessas práticas culturais.
     Na década de 1960, Niza casou-se com José Pereira da Silva (Zezim da Teófila), com quem teve um filho: José Luismar Rodrigues, nascido em 01 de abril de 1967. Seu maior sonho enquanto mãe, era ver seu único filho forma-se padre, infelizmente não o viu esse fato concretizado, pois falece em 25 de julho de 1991 aos 57 anos de idade, e passados onze anos mais tarde em 30 de novembro de 2002 é que ocorre a ordenação sacerdotal do seu filho José Luismar, que no dia seguinte celebra sua primeira Missa na Capela de São José, que contou com a participação de muitos fiéis. 

ENTREVISTAS:
José Luismar Rodrigues, (filho);
Antonia Rodrigues (irmã), in memoriam 

Fotos cedidas pela família e amigos

16 de abril de 2018

Felicitações a Dona França pelos seus 80 anos de vida

Maria Francisca de Oliveira (Dona França) - Foto enviada por seu neta Paloma Oliveira

    Parabenizamos hoje (16/04), a sra. Maria Francisca de Oliveira, conhecida por Dona França pelos seus 80 anos de vida. Foi ela casada com o sr. João Estácio de Oliveira "Dão", com quem teve onze filhos: Francisca, Alzeneide, Vilaneide, Ivaneide, Albertina, Marleide, Antonio, Iza, Eva, Valmir e Dalmir já falecidos. Gostaria de parabenizá-la por seu aniversário e de felicitar muitas felicidades e saúde em sua vida! 

12 de abril de 2018

12- 04-18: 03 anos do Blog de Quincuncá


       É com alegria e gratidão, que o Blog de Quincuncá completa mais um ano, desde a sua criação em 12 de abril de 2015. Até aqui já se foram 1096 dias no ar, levando publicações que visam o reavivamento das lembranças e também como uma forma de aproximar Quincuncaenses e filhos ausentes da terra.
      Durante os últimos meses crescemos bastante, hoje no Facebook somos uma comunidade formada por mais de 2.260 seguidores das mais diversas cidades do Ceará, além de outros estados e Países. Na página do Blog na internet até o dia de hoje, foi contabilizada a quantia de 74.267 acessos. Gostaria de agradecer a todos que através das suas curtidas, comentários ou compartilhamentos, levam o nome de Quincuncá a tão longe, gente que mesmo estando distante, não esquece da sua terra.
      Ao longo desse ano que passou (2017), e o início do atual, realizei várias entrevistas, e cataloguei fotografias que certamente enriqueceram o acervo local, lembro também que em dezembro passado, realizei a 1ª Exposição da Memória Quincuncaense, que reuniu fotografias, objetos e documentos, que ficaram expostos à visitação. 
      Enfim, o meu agradecimento a todos os que apoiam e fazem acontecer esse trabalho, aos que me ofertam alguma quantia financeira para ampliação de fotos ou mesmo gastos em passagens, aos que doam ou cedem suas fotografias, à todos os entrevistados que me receberam (e recebem) com muita estimação, a todos no geral, incluindo vocês que diariamente visitam nossa fan page no facebook (https://www.facebook.com/blogdequincunca/), ou ainda essa nossa página na internet (http://blogdequincunca.blogspot.com.br/). Obrigado a todos e grande Abraço! 😚😍
Atc:  Francisco Guilherme, autor do Blog de Quincuncá.

9 de abril de 2018

Homenagem a costureira Toinha e seu esposo Chico Beliz

Toinha e Chico Belis (Foto e dados enviados por Selma Dias).

      Antônia Gomes da Silva, apelidada de Toinha (75 anos), & Francisco Belizário da Silva (83 anos), conhecido por Chico Beliz. A princípio residiram no Sítio Tabuleiro, depois em Quincuncá, na casa que hoje pertence a Lavone na rua José Alves Costa, há 20 anos atrás, eles venderam a referida casa e mudaram-se então para São Paulo (Jr. Sapopemba), onde vivem atualmente. 
      Toinha por muitos anos atuou como costureira, era ela muito procurada para fazer os mais diversos trabalhos relacionados à costura, já seu esposo Chico era agricultor. O casal teve sete filhos são eles: Tontoi, Carlinho, Belizário, Elizangela, Cicinho, Marinha (falecida) e Augeni. Por meio dessa publicação fazemos uma homenagem ao casal Toinha e Chico Beliz, que residiram em nossa comunidade, ambos bastante queridos. 

7 de abril de 2018

Barragem Enoch Rodrigues em Quincuncá volta a transbordar após quase 04 anos de estiagem prolongada

Foto enviada pelo seguidor Allanon Lima (07/04/18).
     Após chuva na tarde de hoje (07/04/2018), por volta das 16:30h da tarde, a Barragem Enoch Rodrigues sediada no distrito de Quincuncá no município de Farias Brito, sul do Ceará, voltou novamente a transbordar para a alegria de todos os Quincuncaenses. Horas antes da "sangra", várias pessoas da comunidade comparecem em peso para apreciar esse momento que tanto aguardavam. Em demonstração de agradecimento e felicidade, o morador Abdoral Dias, chegou a soltar fogos, e também não era pra menos, afinal fazia quase (04) quatro anos, que a Barragem não atingia o seu volume máximo. 
       A última vez que a Barragem havia transbordado foi no dia 12 de abril de 2014, desde então o seu nível de água só baixava a cada dia, em agosto de 2016 o reservatório atingiu o seu nível crítico secando completamente, ficando apenas uma pequena poça de água que fora cavada pelos moradores em meio a terra árida. Vale lembrar ainda que entre os meses finais do ano de 2015 e 2016, a barragem foi parcialmente desaterrada, isto é, várias caçambas de terra foram retiradas da área que compreende a Barragem, garantindo assim que nesse ano o reservatório comporte mais água do que em anos anteriores.
Acompanhem a seguir alguns registros da Barragem transbordando e também de sua situação mais crítica em agosto de 2016. (Fotos: Acervo pessoal do Blog e colaboradores).     
Situação em que ficou a Barragem em agosto de 2016. (Foto: Acervo Blog de Quincuncá).
A Barragem finalmente atinge seu volume máximo após quase 04 anos de espera, (Foto: Dhones).
Foto: Cirlandia Henrique (07/04/18).
Foto: Dilvany Silva. (07/04/2018).

Assista ao vídeo: Retrospectiva da Barragem 2013-18.