21 de novembro de 2015

História de vida de Antônio Militão de Carvalho

1. Antônio Militão de Carvalho. (Foto Antônio Jesus de Carvalho 'Jesus Militão').
     Antônio Militão de Carvalho, nasceu no dia 24 de julho de 1915 no Sítio Barrocas no município de Assaré-CE, era filho de Militão Jeremias de Carvalho e Maria Isabel da Conceição.  Os primeiros anos de sua vida, e adolescência foi residindo no sítio Barrocas, onde seu próprio pai o alfabetizava.

2. Esposa de Seu Antônio Militão
(Cedido por Diva Rodrigues)
         No ano de 1932 com 22 anos casou-se  com Ingracia Gonçalves de Alencar com quem teve 07 filhos: Francisco Antônio de Carvalho; Militão Antônio de Carvalho; José Antônio de Carvalho; Antônio Militão Filho; Vicente Antônio de Carvalho; Maria Nazaré de Carvalho e  Antônio Jesus de Carvalho. A todos os filhos buscou encaminhar no caminho da responsabilidade e do respeito, ambos ajudaram seus pais no roçado e na criação de gado para assim manter o sustento da casa, especialmente porque fazia a venda do leite e com o dinheiro adquirido comprava outros suprimentos que precisava, assim continuou  morando no Sítio Barrocas, até que em Agosto de 1952 mudou-se com sua família para o Sítio Cajuí em Farias Brito, onde Seu Antônio Militão ministrava aulas particulares (pagas) para todas as idades, principalmente a crianças.

3. Residência de Seu Antônio Militão. Foto:Blog de Quincuncá

        Passado alguns anos, juntou suas economias e no ano de 1973 adquiriu uma casa na Rua José Rodrigues  (ao lado da capela) em Quincuncá, no mês de  abril do corrente ano ele mudou-se para a residência, ali tratou de tornar-se voluntário na capela de São José, onde foi tesoureiro de 1976 a 1992, totalizando 16 anos de serviços prestados a aquela instituição. Antônio Militão, não só se limitou a zelar do financeiro da capela, mas colaborava em todos os eventos promovidos e  certa vez participou de uma quadrilha, então promovida por Dona Niza, da qual ele foi o noivo, juntamente com Chiquinha.
        Em época de eleição era também o   mesário, juntamente com seu amigo Zé Glória da Vila Umari. Tudo o que conseguiu foi com seu suor. Era um homem do campo, gostava da simplicidade e era conhecido por sua honestidade. Faleceu as 02:00h do dia 25 de fevereiro de 1999 aos 84 anos de vida e foi sepultado no Cemitério Padre Cícero.



Entrevista:
07/09 e 30/10/2015 - Entrevista com Antônio Jesus de Carvalho, 67 anos - (Jesus Militão)
(Cartório Moreira. C-03 de óbitos- 1997-2000. p.097)

12 de novembro de 2015

Campanha para restauração do cruzeiro de Quincuncá.


    O Blog de Quincuncá, lança sua primeira campanha: restauração do cruzeiro de Quincuncá-CE, mas por quê? o cruzeiro é um dos patrimônio mais antigo (se não for o único), que dispomos em nossa comunidade, ele estava em frente da antiga capelinha de São José, mas quando foi dado inicio ao processo de construção da capela atual em 1951, ele foi recolocado onde é hoje a praça Jesus Alderico Costa, e ali naquele local era zelado por a senhora Maria das Virgens do Amor Divino (Das virgens) posteriormente com sua morte, o cruzeiro passou a ser cuidado por eu filho Jesus Alderico Costa (Dorico), e por conseguinte por José Euzébio Sobrinho, e dai em diante  ninguém mais ficou responsável por zelar desse espaço.
   Anos se passaram, e o cruzeiro encontra-se nesta lamentável estado, devido principalmente aos cupins que estão destruindo aos poucos, que ocasionou também a remoção de boa parte da tinta. Com essa campanha pretende-se comprar inseticida para matar os cupins, em seguida passar massa corrida para tapar os furos feitos pelos cupins e por fim pintá-lo.
   Para efetuar sua colaboração, procure Guilherme e doe qualquer valor. Ao término da campanha, e restauração do referido cruzeiro, estarei prestando contas. Obrigado!

10 de novembro de 2015

Blog de Quincuncá-CE, ganha nova logomarca!

Antiga logomarca: Blog de Quincuncá

     O Blog de Quincuncá, surgiu com um intuito: resgatar as histórias do nosso povo. Tentando representar tudo isso em uma logomarca para divulgação de nosso trabalho, eu, Francisco Guilherme, autor do Blog criei no programa paint, em maio de 2015,  esta logomarca acima bem simples.  
     No entanto, sabia que precisávamos de um logotipo diferente que fosse mais fácil de decifrar seu significado e como desenvolvo esse trabalho voluntariamente, não tenho condições suficientes para mandar produzir nossa logotipo, foi divulgando as fotografias das entrevistas realizadas nas redes socias, que o Sr. Junior Kariri Ferreira, se disponibilizou, e elaborou nossa logomarca, que além de possuir uma estética mais atraente, possui significados em suas cores e formas, substituindo a logomarca anterior por essa atual.
Nova Logomarca: Blog de Quincuncá
      A  nova logomarca foi criada por Junior Kariri e concluída em novembro de 2015: o cruzeiro representa a fé cristã (religiosidade) bastante presente na comunidade, além disso este "madeiro santo" estava no patamar da antiga capela de São Jose, construída por "Zé Rodrigues" e sua família e foi  transferido para o atual local,  a pedido de Dona das Virgens, é um  poucos, senão o único patrimônio que existe desde os primórdios da vila.
     A casa, com sua arquitetura arrojada, faz uma alusão aos tempos passados, quando as residência eram construídas com detalhes decorativos na fachada, com várias portas e janelas proporcionando um ambiente iluminado e arejado, a mesma morada, espelha-se na casa de Seu Herculano e Dona Cotinha, que fica na esquina da rua José Rodrigues com a Aderson Holanda em Quincuncá, a estrela remonta o patriarcalismo exercido pela família Rodrigues. 
     O agricultor com sua enxada representa a principal fonte de renda da população: agricultura, ao mesmo tempo ele direciona o sua ferramenta para o nome "Blog de Quincuncá" significa dizer que assim como o trabalhador cultiva sua plantação, o Blog tem esse objetivo de cultivar nossas histórias e tradições.
       A cor marrom, significa a terra e sua fertilidade, e também a cor do manto da imagem sacra de São José, o padroeiro da comunidade que está ligada ao desenvolvimento do distrito. O verde simboliza a vegetação no período do inverno, tempo muito aguardado e que traz alegria e fartura, evoca ainda a árvore que foi o nome anterior da Vila: Araticum, um fruto parecido com a pinha, ou a graviola.  O azul refere-se ao céu, que a cada tarde revela um pôr do sol encantador, e por fim o slogan abaixo "resgatando as histórias do nosso povo" que sintetiza nosso objetivo maior.

   Agradecimentos ao Sr. Junior Kariri Ferreira, por ter produzida nossa logomarca, sem nada cobrar em troca!